quinta-feira, 30 de agosto de 2012

CONTACTO




PARA QUALQUER INFORMAÇÃO, ESCLARECIMENTOS, PEDIDO DE PUBLICAÇÃO, ARTIGOS DE OPINIÕES, etc...





É SÓ ENVIAR PAR:

daguibi@gmail.com (tudo em letras minúsculas)



EUA ESTÃO INTERESSADOS a AJUDAR a ESCLARECER os ASSASSINATOS POLÍTICOS OCORRIDOS na G.-BISSAU DESDE 2009





Um enviado diplomático dos EUA esteve reunido com o recém-nomeado procurador-geral da Guiné-Bissau, Abdu Mané
O diplomata americano, Russel Hanks que pretendeu inteirar-se daquilo que o procurador-geral vai fazer durante a sua vigência à frente do ministério público, isto numa altura em que as autoridades guineenses solicitaram, uma vez mais, a ajuda dos Estados Unidos na gestão dos processos mais melindrosos com os quais a justiça da Guiné-Bissau está confrontada.
Hanks disse à saída da audiência que Washington quer o retorno a democracia ao país.

Washington tem manifestado interesse em ver esclarecidos os assassinatos políticos ocorridos no país desde 2009, tendo logo após a morte do presidente Nino Vieira e Tagme Na Waie, então chefe de estado-maior das forças armadas, enviado para Bissau uma equipa de investigadores do FBI, que no seu relatório atribuiu o assassinato de Nino Vieira a estruturas militares guineenses.


PROJETO POLÍTICO de A. CABRAL





Juntos, todos os Guineenses juntos, PODEMOS CUMPRIR o que se impõe nesta hora de reabilitação do Projeto Politico de Amilcar Cabral, adiado e esquecido desde há trinta anos:
(1) libertar o país das amarras que ao longo de décadas o desviaram da relizaçao do nosso desígnio nacional e destino colectivo ; (2) equacionar e rem
over os entraves a estabilidade político-militar e à boa governação (3) reconciliar os guineenses e promover a justiça , a verdade e os valores da Guinendade; (4) Unir os guineenses, mobilizando e motivando todas as forças vivas da nação para a concretização do nosso designio nacional; (5) Refundar o Estado, reformar as instituições, promover o "ENCONTRO DE ENSALMÁ" e realizar o "PROGRAMA MAIOR" de Amilcar Cabral , que consiste na concretização do desenvolvimento , libertando definitivamente os nossos recursos e o homem guineense, com vista à realização da felicidade do nosso povo.


HELDER VAZ

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

VEM AÍ a GALA de MISS GUINÉ-BISSAU/PORTUGAL 2012





CONTRA-GOLPE




O antigo Ministro dos negócios estrangeiros, Mamadu Djaló Pires, do governo da Guiné Bissau deposto a 12 de Abril deste ano por um golpe de estado militar, respondendo acusações de António Injai, começa por desmentir as recentes declarações do líder do golpe e Chefe do Estado Maior das Forças Armadas, de que o ex-Primeiro Ministro no exílio Carlos Gomes Júnior estaria a preparar um contra-golpe naquele país afro-lusófono.

" Ele está a procura de ter a volta dele todos os militares da Guiné-Bissau. Isso de facto mostra que ele ainda não tem a noção clara do mal que está a causar ao povo da G.-Bissau, criando uma situação gravíssima para o país, e toda a gente sente que, efetivamente que o País está numa encruzilhada onde dificilmente poderá sair com algum sucesso. "
Em declaração à RFI, o Ex-Ministro disse: " é uma declaração pouco séria, tem pouca credibilidade até para justificar a reação da comunidade internacional, porque quem fez esta afirmação não a justificou minimamente. "




segunda-feira, 27 de agosto de 2012

KIM KU TEN TERRA???? POVU KU TEN TERRA


QUEM É QUEM PARA PROIBIR OU DECIDIR QUEM PODE OU NÃO ENTRAR OU VOLTAR À SUA TERRA????

ONDE ESTÁ A JUSTIÇA, QUE ESTE GOVERNO PASSA O TEMPO A RECLAMAR????




O G. António Injai,
Chefe do Estado Maior das Forças Armadas da Guiné-Bissau, chegou a afirmar, durante a visita efetuada aos quarteis nas regiões do norte, que se opõe ao retorno dos ex-dignitários do governo deposto.
Durante esta visita, António Injai afirmou ter conhecimento do preparativo para o regresso do CADOGO à Bissau no próximo dia 14 de Setembro. O antigo primeiro-ministro: "Carlos Gomez Júnior faz parte das pessoas que destruíram a Guiné-Bissau e dividiu filhos deste país. Desses tipos de pessoas, estamos cansados​​, Carlos Gomes está a conspirar com Portugal para seu retorno ao cargo. Em qualquer caso, nós, as forças de segurança não vamos aceitar.



ESTAS DECLARAÇÕES DE A.INJAI EM NADA CONTRIBUÍRAM PARA O PROCESSO DE TRANSIÇÃO EM CURSO.

O GENERAL É AGORA TAMBÉM O TRIBUNAL?????

PELO AMOR DE DEUS, A GUINÉ É DE TODOS NÓS 

BAUXITE - GUINÉ BISSAU


O Governo de Transição da G.-Bissau denunciou na passada quinta-feira o acordo para a exploração de bauxite entre o governo guineense e uma empresa angolana. Segundo Fernando Vaz, o acordo assinado em 2007 pelo governo de Carlos Gomes Júnior com a empresa Bauxite Angola “é injusto, portanto, os termos do presente acordo devem ser revistos”.
“Enquanto a empresa Bauxite Angola vai assumir 90% de bauxite que será explorado, o governo da Guiné-Bissau tem dificuldades em aceitar os restantes 10% “, disse Fernando Vaz, o porta-voz do governo de transição.

domingo, 26 de agosto de 2012

RESPOSTA do GOVERNO DEPOSTO às ACUSAÇÕES DE ANTÓNIO INJAI - CEMGFA




GABINETE DO PRIMEIRO-MINISTRO

DECLARAÇÃO À IMPRENSA relativa a acusação de António Indjai

As autoridades legítimas da Guiné-Bissau tomaram conhecimento da infundada acusação feita ao Primeiro-ministro do Governo Legítimo da Guiné-Bissau, Carlos Gomes Júnior, por António Indjai, líder dos golpistas, segundo a qual ele estaria a preparar um contragolpe de Estado. Na acusação que fez, António Indjai declarou que o Carlos Gomes Júnior enviou dinheiro para alguns oficiais prepararem um contragolpe, sem indicar os nomes de tais militares e sem apresentar uma única prova dos factos que alega.

Assim, perante a referida acusação não só infundada como ridícula, o Governo legítimo da Guiné-Bissau vem dizer o seguinte:

1. É total e absolutamente falsa a acusação que o líder dos golpistas, António Indjai fez a 22 de Agosto de 2012, em Bambadinca, segundo a qual o Primeiro-ministro, Carlos Gomes Júnior estaria a preparar um contragolpe na Guiné-Bissau. Infelizmente, este líder dos golpistas já habituou aos guineenses e a comunidade internacional proferir declarações infundadas sobre as quais nunca apresentou nenhuma prova material.

2. Aliás, por que razão o líder dos golpistas, António Indjai, não mencionou os nomes dos oficiais a quem diz terem recebido do Primeiro-ministro, Carlos Gomes Júnior, dinheiro para prepararem um suposto contragolpe.

3. Ao contrário do que afirmou o Senhor António Indjai, não foi o Governo liderado pelo Senhor Carlos Gomes Júnior que criou problemas ao país, mas, sim, ele e os seus fiéis. Todas as sublevações militares ocorridas depois de 7 de Junho de 1998 tiveram a participação ativa de António Indjai, que é sem dúvida, um dos maiores fatores de instabilidade político-militar no nosso país nos últimos 14 anos.

4. Com efeito, esta acusação de António Indjai representa mais uma insubordinação militar perante o seu chefe hierárquico, o Primeiro-ministro, e mais uma incursão de um militar na vida política do país feitas enquanto Chefe militar no ativo e confirmam tao só de que a situação politica no nosso país continua a piorar e, finalmente, demonstra claramente de que quem detém o poder político na Guiné-Bissau são os militares e não os civis.

5. O Primeiro-ministro Carlos Gomes Júnior, nunca pactuou com golpes de Estado e muito menos com contragolpes e que continuará a sua luta que é uma luta de todo o povo da Guiné-Bissau, recorrendo a vias legais para o retorno à democracia e a legalidade constitucional no nosso país.

6. O Primeiro-ministro Carlos Gomes Júnior se reserva ao direito de, na primeira oportunidade que se lhe oferecer, acionar os mecanismos judiciais competentes para responsabilizar criminalmente o António Indjai pela falsa acusação que fez contra a sua pessoa.

7. O povo da Guiné-Bissau sabe que, ao contrário do que declarou falsamente o António Indjai, o Primeiro-ministro Carlos Gomes Júnior nunca foi divisionista e muito menos tribalista. Estas características se ajustam mais a ele António Indjai pelo seu comportamento no seio da sociedade guineense.


Lisboa, 23 de Agosto de 2012.

O Governo Legitimo da República da Guiné-Bissau


Publicada por António Aly Silva 

MENSAGEM DO CAUSO SEIDI



NA SEQUÊNCIA DOS ATAQUES RACISTAS QUE O FUTEBOLISTA GUINEENSE, BASILE DE CARVALHO, FOI ALVO, O NOSSO AMIGO Causo Seidi, TREINADOR DE FUTEBOL RADICADO EM TERRAS DA SUA MAJESTADE - INGLATERRA, PUBLICOU NO MEU MURAL, FACEBOOK, A MENSAGEM A SEGUIR TRANSCRITA E, PELA SUA IMPORTÂNCIA, DECIDI PUBLICÁ-LA NESTE ESPAÇO:

"(Apelo) Povo e Amigos da Guiné Bissau, Brasil, Angola, Cabo verde, Moçambique, Sao Tome, Timor, Portugal, e resto do mundo com consciência humano, vamos juntar voz para apoiar o nosso irmão Basile de Carvalho, que neste momento esta muito em baixo moralmente .
Luta contra discriminação racial. No âmbito do seu programa para emprego e a solidariedade social a (UE) financia um amplo leque de actividades luta contra racismo e a xenofobia no interior das suas fronteiras perto de um quarto do orçamento do programa (progress), que se eleva a 743 milhões de euros, consagrado a luta contra a descriminação. A (UE) criou também uma agencia dos direitos fundamentais. Com tudo isso o governo ou federação Búlgaro ainda não sabem que tamos no século 21 ???????????. Forca Basile o mundo esta contigo."

O PRESIDENTE DA FEDERAÇÃO DE FUTEBOL GUINEENSE, SR. MANELINHO, DEVIA PRESSIONAR A FIFA, UEFA E A FEDERAÇÃO BÚLGARA DE FUTEBOL EM TOMAR DECISÃO FACE ESSE ACTO QUE NOS ENVERGONHA A TODOS...

ESTAMOS JUNTOS NA LUTA POR UMA SOCIEDADE JUSTA E LIVRE DE PRECONCEITOS.O POVO UNIDO, JÁ MAIS SERÁ VENCIDO...

AMARÁ JAURÁ (SIAJA)
ENG. DE ELECTRÓNICA E COMPUTADORES

FORÇA E CORAGEM, TENS TODA A MINHA SOLIDARIEDADE

sábado, 25 de agosto de 2012

GOVERNO de TRANSIÇÃO da G.-BISSAU TENTA FINTAR O ISOLAMENTO




Uma missão de assessores do primeiro-ministro guineense de transição está neste momento em Paris para contactos exploratórios visando por cobro ao isolamento internacional de que é alvo o país após o golpe de Estado de 12 de Abril. O coronel Afonso Té, conselheiro de defesa, em entrevista à RFI não descartou a possibilidade de que a prazo o próprio primeiro-ministro, Rui Duarte de Barros, venha a França para procurar avanços nesta área.

RFI


sexta-feira, 24 de agosto de 2012

RAP da GUINÉ-BISSAU FAZ SUCESSO no BRASIL





Dois jovens estudantes decidiram tentar uma nova vida em outro continente. O destino escolhido? O Brasil. E a música.



Há dez anos, que vivem na cidade de Porto Alegre, dois amigos guineenses, Len Ferreira, de 25 anos e Dima Riztocrat, de 27, que juntaram suas afinidades musicais e montaram uma banda – de nome Seven Lox. Juntamente com os estudos, surgiu a paixão pela música, que faz da dupla de rappers, uma das bandas mais conhecidas no sul do Brasil.





Len Ferreira, ou "Lenzo", como é conhecido no mundo artístico, é formado em Turismo, mas é através da música que desenvolve seu trabalho. Há 10 anos sem viajar para a Guiné-Bissau, devido aos estudos e muito trabalho no Brasil, Lenzo lembra-se com muita emoção de sua família, que lá ficou: “O que mais senti falta foi de familiares que me pudessem apoiar. Aqui estou com os amigos, mas o tratamento com amigos ou familiares é diferente”.


Dima Riztocrat, de 27 anos, nasceu na Ucrânia. É filho de guineenses e morou a vida toda na Guiné-Bissau. O rapper Riztocrat é amigo de Lenzo desde os tempos de escola. Reencontraram-se no Brasil, em 2002, e do encontro surgiu a banda Seven Lox.
Em 2005, Seven Lox lançou o seu primeiro álbum, ao qual deu o nome da banda. Atualmente, o grupo se apresenta no interior do Estado do Rio Grande do Sul, além de nalgumas capitais brasileiras, como Florianópolis, Curitiba e São Paulo.



MAIS UMA .... EXONERAÇÃO



O Presidente de transição da Guiné-Bissau, Serifo Nhamadjo, exonerou hoje, por decreto, o jurista Edmundo Mendes do cargo de Procurador-Geral da República, nomeando Adbu Mané para o cargo.

No decreto, a que a agência Lusa teve acesso, Serifo Nhamadjo não especifica os motivos da substituição do Procurador, apenas refere que ouviu o Governo antes de tomar a decisão.
Edmundo Mendes era Procurador-Geral da República desde o dia 02 de Agosto de 2001, quando, por decisão do então Presidente, Malam Bacai Sanhá, foi chamado a substituir no cargo Amine Saad.


quinta-feira, 23 de agosto de 2012

COMO O POVO da GUINÉ SOFRE COM MENTIRAS DAQUELES que ESTÃO "A FRENTE DO DESTINO DO PAÍS" 2


É de lamentar as declarações de General António Injai.
Declaração de quem  quer a todo o custo justificar o injustificável, as barbaridades e atrocidades praticadas ao longo dos anos, por militares com a cumplicidade de políticos( uma grande maioria ).
O chefe do Estado Maior das Forças Armados da Guiné disse que está em preparação, por parte do Primeiro Ministro deposto, um Contragolpe.
Estas declarações, servem também para tentar "injetar AMNÉSIA" NA CABEÇA DO POVO.
 Se não vejamos:
Este senhor que já admitiu ter recebido dinheiro do CADOGO , para uso pessoal, só descobriu agora que o seu ex-financiador NÃO PRESTA ? ( CADOGO CA BALI, afirmou A.Injai ).
Quais são os rostos da constante INSTABILIDADE instituída na G.-Bissau?????

São sempre os mesmos.

VIVA  GUINÉ BISSAU...VIVA  POVO GUINEENSE...
ABAIXO OS MAL-FEITORES.

 

COMO O POVO da GUINÉ SOFRE COM MENTIRAS DAQUELES que ESTÃO "A FRENTE DO DESTINO DO PAÍS" 1


 O Min. dos Negócios Estrangeiro do Gov. de Transição, Faustino F. Imbali,  vem agora Justificar a exoneração dos Embaixadores:" Os Embaixadores foram convocados e não apareceram, daí o motivo da exoneração. "- QUE VERGONHA !!!!!Como é que o Governo de Transição pode servir deste justificativo para exonerar os Embaixadores, ou exigindo a presença Destes, mesmo sabendo que a maioria das Embaixadas da Guiné espalhadas pelo mundo não conseguem pagar o salário e suas despesas correntes...MAIS UMA DECISÃO ERRADA QUE NÃO FICA BEM, SOBRETUDO A UM GOVERNO QUE REIVINDICA A REALIZAÇÃO DA JUSTIÇA.JÁ CHEGA...



O GENERAL ANTÓNIO INDJAI FOI AO AQUARTELAMENTO DE BAMBADINGA, LESTE DA GUINÉ-BISSAU, TAPAR O SOL COM A PENEIRA DO CASCALHO. ESTE SENHOR DEVIA ESTAR CALADO PARA NÃO COMPROMETER AS NEGOCIAÇÕES  ENTRE O PAIGC E AUTORIDADES DE TRANSIÇÃO. CADA VEZ QUE SENHOR GENERAL SAI DO ESTADO MAIOR GENERAL DAS FORÇAS ARMADAS, APRESENTA NOVOS MOTIVOS PARA O GOLPE DE ESTADO. SE CONTINUAR NESTE RITMO, EM VEZ DO PAÍS TER UM CHEFE DE ESTADO MAIOR, VAI PASSAR A TER UM GRANDE CONTADOR DE ESTÓRIAS. POR FAVOR GENERAL, DEIXA OS POLÍTICOS TRABALHAREM SEM PRESSÕES... 

 

AMARÁ JAURÁ
ENG. DE ELECTRÓNICA E COMPUTADORES

 

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

MUDANÇA RADICAL





O secretário para as relações exteriores do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo-Verde (PAIGC), António Óscar Barbosa(Kankan) acusou o Governo de Transição de estar a fazer mudanças radicais nunca antes vistas na administração pública do país, noticiou a ANG.
Óscar Barbosa, afirmou que as referidas mudanças tem como alvo, apenas, os quadros e simpatizante do PAIGC,
“Volvidos quatro meses após o golpe de 12 de Abril, tudo mantêm na mesma, em termos de realizações na vida do país. A única acção que o actual Governo de Transição tem vindo a fazer é a mudança radical da estrutura administrativa do país”, afirmou Kankan.
“Esta atitude nos preocupa bastante porque é a administração do Estado que está sendo totalmente destruída. Não é de um dia para outro que se forma um quadro da administração pública. O país vai sentir isso no futuro”, advertiu.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

PRIMEIRO-MINISTRO RUI DE BARROS À RFI


O Primeiro-Ministro Rui Duarte de Barros concedeu recentemente uma entrevista à RFi:



RFI - Segundo a ONU, o tráfico de drogas tem aumentado desde o golpe de estado de 12 de Abril, no seu país. O que diz a este respeito?


Rui Duarte de Barros (RDB) - Digo-lhe, francamente, que é uma má informação porque já tomamos medidas drásticas contra este fenómeno. Com meios próprios criamos mecanismos a nível da Polícia Judiciária, instalados em todo o território nacional, garanto que desde o inicio das nossas funções não demos espaço aos traficantes da droga na Guiné-Bissau. As estatísticas mostram-no claramente, não estou em condições de vos apresentar os dados mas confirmo que há uma baixa enorme em relação ao passado.
É um fenómeno que não afecta só a Guiné-Bissau, toca toda a sub-região, portanto, é necessária uma coordenação das informações na sub-região. Como o tráfico da droga tornou-se muito complexo solicitamos aos nossos parceiros (França, EUA e Espanha) que nos ajudem, em termos técnicos e de pessoal especializado, a termos os novos mecanismos que se usam no combate ao tráfico da droga.


RFI – Segundo fontes europeias de serviço anti-droga, a alta hierarquia militar estará ainda fortemente implicada no tráfico da droga. Como fazer face a esta situação?


RDB – Isso pertence ao passado. Desde que tomei posse não apreendemos um quilo ou um grama no seio dos militares.


RFI – Mas em todo o caso é preciso fazer mudanças no seio das forças armadas. É preciso reformas no seio das forças armadas?


RDB – A reforma no seio das Forças Armadas é muito importante para a Guiné-Bissau porque, como sabe, o país conquistou a sua independência em 1974, portanto, temos nas forças armadas pessoas que fizeram a luta da libertação do país e é preciso orientá-los sobre as novas acções que o governo quer tomar para servir o Estado. Mas para isso é preciso meios, a Comunidade deve apoiar a Guiné-Bissau para realizar essa reforma.


RFI – Um outro sujeito de preocupação sobre a Guiné-Bissau são as finanças. Alguns parceiros importantes do seu país suspenderam a ajuda, refiro-me nomeadamente à União Europeia. Como é que faz para gerir o país sem essas ajudas?


RDB – Estamos conscientes de que há um bloqueio da Comunidade Internacional mas isso não nos impede de assumir as nossas responsabilidades e aplicar as poucas receitas que o governo tem arrecadado, de forma transparente ao serviço do povo.


RFI – Mas quais são as consequências diretas da suspensão?


RDB – Há muitas consequências porque há vários sectores sociais que estão paralisados. Quando assumimos as funções as escolas estavam fechadas, fizemos esforços com os nossos próprios meios com receitas internas salvamos o ano escolar.


RFI – E chegam? Essas magras receitas internas para pagar, nomeadamente, os salários dos funcionários e o soldo dos militares?


RDB – Não bastam mas deve-se viver com o que se tem. Estamos a trabalhar no sentido de convencer os nossos parceiros. Mas também, há muitos investidores dispostos a vir investir no país, que antes foram impedidos pela corrupção e diferentes problemas de bloqueio a nível do país.


RFI – O Banco Oeste Africano do Desenvolvimento (BOAD) e a Uniao Económica Monetária Oeste Africano (UEMOA) acordaram uma ajuda de 25 milhões de dólares à Guiné-Bissau sob forma de empréstimo e doação. Esse dinheiro vai servir para quê?


RDB – Estamos orgulhos de fazer parte da UEMOA e da CEDEAO porque, em momentos difíceis, estão ao nosso lado. O apoio que recebemos da UEMOA é muito importante e o apoio da BOAD não é para o financiamento do funcionamento do estado. Não. São destinados a projetos concretos que foram definidos, projetos sociais e de infra-estrutura, e, também, para a reforma das telecomunicações, porque está prevista a privatização da companhia de telecomunicações do Estado antes do mês de Janeiro de 2013.


RFI – Em relação à transição política, que balanços faz das acções do governo, desde a sua tomada de posse, em meados de Maio, há já quase três meses?


RDB – Estamos concentrados em quatro prioridades: luta contra a corrupção e o narcotráfico, a justiça, a realização das eleições e realização da reforma no sector da defesa e segurança. Portanto, neste momento estamos empenhados na preparação das eleições, de acordo com o nosso mandato.


RFI – As eleições deverão ter lugar em Abril próximo, foi o que anunciou o presidente de transição. Está em preparação um calendário preciso?


RDB – É essa a previsão. Mas, como sabe, há condições… porque é preciso financiar as eleições, é necessário fazer o recenseamento biométrico exigido pelos diferentes partidos políticos. É preciso fazer eleições mas é preciso que não sejam complicadas. Mas para isso é claro que necessitamos de financiamentos, estamos a trabalhar com diferentes parceiros para ver como concretizar essa data.


RFI – Um dos grandes dossiers que gere é a justiça, quais são as vossas omissões neste domínio?


RDB - A justiça sempre foi um problema na Guiné-Bissau. Houve muitos casos e nenhum com resultados concretos em termos da justiça. O assassinato do presidente da república, o assassinato do Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, o assassinato do candidato às eleições e o assassinato do deputado, mas nada foi feito a nível da justiça. Não quiseram dar meios à justiça para que funcionasse. Por isso o meu governo se empenhou em criar mecanismos para facilitar o funcionamento da justiça porque sem ela nada se poderá fazer neste país. Na Guiné-Bissau assassina-se um chefe de Estado nada acontece e a Comunidade Internacional mantém-se tranquila. Penso que é preciso rever isso. É preciso uma mudança de atitude.


RFI - O que pensa da proposta do ex-primeiro ministro, Carlos Gomes Júnior, de instalar no país um tribunal internacional ad hoc para o julgamento dos casos de crime de sangue cometidos na Guiné-Bissau?


RDB - Em primeiro lugar, é preciso que a justiça do meu país funcione. Primeiramente as pessoas que cometeram crimes no nosso país devem ser julgadas pelos nossos tribunais e se os nossos tribunais não conseguirem resolver os casos aí passamos para outra etapa.


RFI - Tem a impressão de ter as mãos livres, e a margem de manobra necessária?


RDB - Temos apoios dos partidos aqui na Guiné-Bissau, o que nos faltam são meios, mas faremos o que pudermos com os escassos meios que possuímos.


RFI – Senhor primeiro-ministro, obrigado.


QUANDO É QUE VAI COMEÇAR A FUNCIONAR A JUSTIÇA NA GUINÉ?
QUEM É QUE VAI SER JULGADO? QUEM FICA DE FORA?

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

ELEIÇÕES - ANGOLA


A UNITA não permitirá que se realizem as eleições gerais em Angola, previstas para 31 de agosto, se a Comissão Nacional Eleitoral (CNE) persistir em continuar a organizar o processo eleitoral de forma ilegal, garantiu hoje o líder do partido,  Isaías Samakuva.

PROTESTO COM CAIXA FUNERÁRIA



Uma cidadã Guineense reclamou, na passada quinta-feira, 16 de Agosto, junto da Câmara Municipal de Bissau (CMB), a devolução do terreno exibindo uma caixa funerária em frente da instituição.
O acto provocou o pânico e a fuga de cidadãos, tendo sido chamada a força de ordem, que se dirigiu ao local e conduziu a autora da iniciativa à direcção da Polícia de Protecção Pública, acabando por ser libertada horas depois.
Marta da Costa, de alcunha «Nené Djeguet», disse a PNN que a iniciativa visa chamar a atenção dos responsáveis da Câmara Municipal de Bissau, que chamou de corruptos e oportunistas no tratamento abusivo de compra e venda do terreno pertencente aos seus pais, situado na Avenida dos Combatentes da Liberdade de Pátria, perto do Aeroporto Internacional Osvaldo Vieira.
Artur Sanha, enquanto Presidente da CMB, deve assumir as suas responsabilidades», aconselhou Marta da Costa.

Durante a conversa, esta cidadã exibiu vários documentos sobre o processo de legalização do terreno pertencente aos seus pais desde 1955.

Visivelmente revoltada com a situação, «Nené Djeguet» disse ter sido muito injustiçada pela Câmara Municipal de Bissau que, no primeiro contacto, lhe informou que o espaço iria ser reservado para espaço verde a nível da capital mas o terreno estava a ser vendido a outras pessoas pela CMB.
Refira-se que a CMB é uma das instituições de longa data com mais elevado índice de corrupção na administração pública guineense, envolvendo os seus dirigentes máximos.


PNN


"COISA NOSSA" ... ATÉ QUANDO????

sábado, 18 de agosto de 2012

COMO É QUE É ????




As autoridades de transição da Guiné-Bissau procuram viabilizar as eleições previstas para o país após o golpe de Estado de 12 de Abril passado que derrubou o governo de Carlos Gomes Júnior. Rui Duarte de Barros, primeiro-ministro guineense, alega que o país não pode continuar à espera dos parceiros tradicionais que recusam reconhecer o novo poder de Bissau.O executivo de Rui Duarte de Barros pode contar, por ora, com o apoio da CEDEAO para procurar viabilizar as eleições gerais anunciadas após a devolução do poder aos civis.
Em entrevista à RFI o primeiro-ministro guineense de transição, deu conta do momento actual da sua governação.


RFI

O MESSIAS E O TRAIDOR





Alguns políticos Guineenses, com a cumplicidade dos militares optam sempre por  sacrificar aqueles que, segundo eles, pretendem salvar: O POVO.Uma coisa é ser MESSIAS(em termos gerais é um indivíduo cheio de planos para melhorar a vida da sua comunidade), outra coisa é ser traidor. Um Messias põe sempre em primeiro lugar o bem estar do povo e da comunidade, mesmo quando põe em causa o próprio bem-estar. Enquanto que os traidores( os ditos políticos e seus cúmplices),fazem exatamente o contrário, primeiro eles, segundo eles...e eles, só depois vem o povo e a comunidade.DE UMA MANEIRA OU OUTRA, VAMOS TODOS JUNTOS DIZER EM VOZ ALTA:


BAAAAAAAAAAAAAAAAASTAAAAAAAAAAAAAAAA.   


  

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

ÁFRICA DO SUL


A polícia Sul Africana abriu fogo sobre os mineiros de Marikana que estavam em greve. Esta ação policial causou 18 mortos

CAUSO SEIDE, TREINADOR DE FUTEBOL, GUINEENSE





CAUSO SEIDE, TREINADOR DE FUTEBOL, GUINEENSE, ALIAS, LUSO-GUINEENSE RADICADO EM TERRAS DA SUA MAJESTADE. AMANHÃ, VAI ATINGIR O SEU PONTO MAIS ALTO DA SUA CARREIRA ENQUANTO TREINADOR DE FUTEBOL, QUANDO A EQUIPA DE FUTEBOL QUE ORIENTA, MJPL WALSALL FOOTBALL CLUB (WALSALL), ENTRAR EM CAMPO ÀS 14H LOCAIS PARA DEFRONTAR NOTTINGHAM FOREST NAS MEIAS-FINAIS DA TAÇA ORGANIZADA PELA WALSALL UNDER 16 JUNIOR FUTEBOL LEAGUE. É A 1ªVEZ NA HISTÓRIA DESTA COMPETIÇÃO QUE, UM TREINADOR NEGRO/AFRO, CONSEGUIU ESTA PROESA.

MEU DEUS, COMO FOI POSSÍVEL A COMUNICAÇÃO SOCIAL LUSÓFONA OMITIR ESTA PROESA. UAU! MEUS AMIGOS E COMPATRIOTAS, ADOREI EM SABER QUE ELE TENHA CONSEGUIDO ALCANÇAR ESTE FEITO HISTÓRICO E TENHO PLENA CERTEZA QUE FICARÃO ENCANTADOS E CONTAGIADOS COM A NOTÍCIA. POR ESTE MOTIVO, SOLICITO À TODOS, QUE APOIEM AO CAUSO SEIDI E OS JOGADORES QUE ELE ORIENTA, CADA UM À SUA MANEIRA (MENSAGENS DE ENCORAJAMENTOS NO FACEBOOK, ORAÇÕES, IRANS, MESTRE BAMBÓ, ETC) PARA QUE ELES NÃO SE SINTAM SOZINHOS NO ENCONTRO DE AMANHÃ E ENTREM EM CAMPO PARA GANHAR. QUEREMOS O CANECO (A TAÇA). O POVO UNIDO JÁ MAIS SERÁ VENCIDO. VIVA A LUSOFONIA.

 PARA QUE NÃO RESTAM DÚVIDAS, TRANSCREVO A SEGUIR, O CV DELE ESCRITO EM INGLÊS DA INGLATERRA:

CURRICULUM VITAE
PERSONAL DETAILS
NAME:​​​CAUSO SEIDI
DATE OF BIRTH:​10 JANUARY 1971
ADRESS:​​59 TRINITY STREET
​​​WEST BROMWICH
​​​BIRMINGHAM
​​​B706LP
ENHANCED CRB CLEARENCE: YES​​
CRB DISCLOSURE NUMBER:​001322573000​           ​
EMAIL ADDRESS: Seidiukgb@yahoo.co.
uk
NATIONALITY:​​PORTUGUEESE
CONTACT NO: ​​0044 07411761878
FOOTBALL RELAITED EDUCATION  AND QUALIFICATION
2012​​​FA LEVEL 2 AWARD COACHING
2011​ ​​FA LEARNING SAFEGUARDING CHILDREN WORKSHOP
2011        ​​WEST BROMWICH ALBIONFOOTBALL CLUB PRINCIPLES OF​​​​​DEFENDING
2011        ​​WEST BROMWICH ALBIONFOOTBALL CLUB PRINCIPLES OF​​​​​ATTACKING
2011        ​​WEST BROMWICH ALBIONFOOTBALL CLUB PRINCIPLES OF​​​​​GOALKEEPING
2011        ​​WEST BROMWICH ALBIONFOOTBALL CLUB -  OBSERVING​​​​​PERFORMANCE, INTERVENTIONS AND AND THE COACHING​​​​​FORMULA.
2011        ​​WEST BROMWICH ALBIONFOOTBALL CLUB -  COACHING IN THE​​​​TECHNICAL PRACTICE AROUND THE MINIPULATION OF THE BALL.
2011        ​​WEST BROMWICH ALBIONFOOTBALL CLUB - PSYCHOLOGICAL  ​​​​​PREPARATIONS - PREPARING PLAYERS TO DEVELOP THEIR​​​​​PHYCHOLOGICAL SKILLS DURING AND POST COMPETITION​​​​​PREPARATIONS FOR PLAYERS.
2011        ​​FA LEVEL 1 AWARD COACHING  
2011               ​​ST JOHN PAEDIATRIC FIRST AID​
2011 ​​​FA EMERGENCY AID WORKSHOP
2010​​​CHARTERED INSTITUTE OF ENVIRONMENTAL HEALTH FOOD SAFETY
PERSONAL PROFILE
I have been involved in football development from grassroots to adult teams for the past 15 years. I have been fortunate enough to work in both Europe (UK, Portugaland France) and also in Africa.  
My personality lends itself to managing and communicating in a managerial position at the highest level. My understanding and reading of the game is second to none. This has held me in good stead in my career to date. I look forward to utilising these skills to support your outcome.
v=XqKfkg3ULTk

AMARÁ JAURÁ (SIAJA)
ENG. DE ELECTRÓNICA E COMPUTADORES

CAUSO SEIDI, UM GRANDE ABRAÇO,  AS MINHAS FELICITAÇÕES E OS MEUS  VOTOS DE CONTINUAÇÃO DE SUCESSOS NO TEU TRABALHO. BOA SORTE.
Edmilson Pires (Dany)

UNIÃO PARA MUDANÇA VOLTA A CARGA



Agnelo Regala, líder da União para a Mudança (UM)
 O Presidente da União para a Mudança (UM, oposição sem assento parlamentar) voltou a defender que deve ser o Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC, afastado do poder desde o golpe de Estado de 12 de Abril), a presidir o Parlamento, mas sem o seu líder Carlos Gomes Júnior.
Em entrevista à PNN, Agnelo Regalla advogou que para se regressar à normalidade constitucional é necessário que o partido que obteve a maioria parlamentar nas últimas legislativas presida não só o Parlamento, como também indigite o novo Primeiro-ministro.

VISITA À PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA



Quatro elementos da comissão política do Partido da Renovação Social (PRS), força política liderada pelo antigo Presidente da Guiné-Bissau Kumba Ialá, reuniram-se esta quarta-feira Edmundo Mendes, Procurador-Geral da República. Os membros do PRS queriam dissipar dúvidas sobre a justiça no país aproveitaram o momento para abordado o andamento dos processos de investigação dos assassínios de figuras políticas e militares ocorridos na Guiné-Bissau desde 2009.A delegação foi encabeçada pelo secretário-geral do PRS, Augusto Poquena, que avançou terem abordado na reunião todos os casos, inclusive o caso do deputado Roberto Ferreira Cacheu, dado como desaparecido desde Dezembro de 2011.

terça-feira, 14 de agosto de 2012

União Africana



DROGA...DROGA...

http://pasmalu.wordpress.com/2012/08/14/maldita-cocaina-4/

JA COMEÇOU...AS DESCULPAS


“Os parceiros financiadores bi e multilaterais que não nos apoiarem atempadamente neste período de transição, então, não nos poderão dizer depois que não realizamos eleições dentro do prazo previsto (um ano)”. Estas declarações foram proferidas pelo porta-voz do Governo de Transição, Fernando Vaz, à saída de um encontro do Governo no dia 2 deste mês com os parceiros financiadores da Guiné-Bissau.
À saída deste encontro, o porta-voz do Governo de Transição, Fernando Vaz, acusou a União Europeia (UE) de estar interessada a fazer a Guiné-Bissau regressar ao período antes do golpe de Estado, ou seja, querer concluir o processo eleitoral conforme a vontade do então Primeiro-Ministro, Carlos Gomes Júnior, interrompido na sequência do golpe militar.
O ministro da Presidência de Conselho de Ministros, da Comunicação Social, Assuntos Parlamentares e Porta-Voz do Governo, avisou à esta maior organização europeia (UE) que não venha a reclamar a eventual falha no cumprimento do prazo de realização de novas eleições por este Executivo, previstas para Abril de 2013.
O ministro da Presidência de Conselho de Ministros, da Comunicação Social, Assuntos Parlamentares e Porta-Voz do Governo, avisou à esta maior organização europeia (UE) que não venha a reclamar a eventual falha no cumprimento do prazo de realização de novas eleições por este Executivo, previstas para Abril de 2013.
Fernando Vaz, citou as organizações sub-regionais que têm dado as suas contribuições à este Governo neste período de transição, nomeadamente, a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), a União Económica e Monetária Oeste Africana (UEMOA) e no âmbito bilateral, a Nigéria, os quais, prometeram apoios financeiros para o normal desenrolar do período transitório na Guiné-Bissau.
Salienta-se que União Europeia é a maior parceira financiadora da Guiné-Bissau de todos os processos eleitorais. Neste momento, as relações entre o país e esta organização não são boas, desde que foi deposto o anterior Governo a 12 de Abril do ano em curso.



""CUSSAS TUDU NA CURI MAL CU NÓS PABIA DI CERTUS GUINTIS, I TCHIGA ORA DI BÓ CONTANU CAL KI DISTINU DI NÓ TCHON...CA NÓ SETA É CULPANU...
BÓ TIRA FIANSA NA EUROPEU É CANA SAFA NÓ MISTIDA, NÓ TEN CU PEGA CU NÓ MON...NÓ LANTA NÓ SIBI KÉ CU TEN...I KÉ, I KÉ?????""  - Américo Gomes, Músico.

Candidatas Miss Guine-Bisaau/Portugal 2012 na festa de Miss West Africa


A Fase final do evento será realizada no dia 22/092012, em Lisboa.



PROPOSTA de FISCALIZAÇÃO das ÁGUAS GUINEENSES


Uma empresa portuguesa apresentou segunda-feira ao Governo de transição da Guiné-Bissau uma proposta para fiscalização das águas territoriais guineenses, que pode ser alargada também ao controlo das fronteiras terrestres e ao espaço aéreo.
A empresa SegurNAV fez deslocar a Bissau dois técnicos que apresentaram na sala de reunião do Conselho de Ministros as suas soluções para a vigilância por satélite das águas guineenses.
Rui Capucho, consultor da empresa portuguesa fez uma apresentação do sistema, enfatizando que, com um só investimento, a Guiné-Bissau poderia passar a dispôr de equipamentos para controlar as suas águas territoriais, as suas fronteiras e o seu espaço aéreo, nomeadamente para os voos de aviões de pequena dimensão.


ENFIM... A NOSSA GUINÉ PRECISA DE BOAS NOTÍCIAS...PARA VARIAR



 O «TETCO/AL Chammaa Internacional Group» comprometeu-se a instalar na Guiné-Bissau uma central eléctrica com capacidade não inferior a 10 MW Heavy Fuel para a produção, transporte e distribuição de energia eléctrica no país.
Para efeito, o representante desta firma, de nacionalidade libanesa, Said A. Tahan assinou, a 11 de Agosto, um memorando de entendimento com o Governo de transição, que foi representado pelo Secretário de Estado da Energia, Eurico Abduramane Djalo.

O acordo prevê, entre outras coisas, a construção de uma refinaria de petróleo na Guiné-Bissau, assim como a criação de um depósito de combustível em Bissau.

Contactado pela PNN, Daniel Gomes, ministro da Energia, garantiu que dentro de três meses a execução prática do memorando entra em vigor.

Por seu lado, Said A. Tahan disse estar satisfeito com o convénio rubricado, tendo anunciado igualmente, para breve, os inícios de trabalho no país por parte da sua empresa.


Sumba Nansil
(c) PNN Portuguese News Network

O Quê Isso??????



 O ministro da Função Pública e o Secretário de Estado da Função Pública guineense, Carlos Vamain e Quintino Alves, respectivamente, envolveram-se, a 30 de Julho, em cenas de violência, verbais e quase físicas no Ministério onde desempenham os cargos.
O desentendimento, ocorrido na presença dos funcionários e altos responsáveis do Ministério, terá sido motivado pelas declarações de Carlos Vamain, que afirmou numa das sessões de reuniões que a estrutura orgânica do seu Ministério não tinha a posição de Secretário de Estado.

Neste sentido, de acordo com uma fonte do Ministério da Função Pública que avançou com a notícia à PNN, o único responsável legal da instituição é o ministro, neste caso, Carlos Vamain.

Quintino Alves não gostou destas declarações, tendo repostado ao governante, acabando os dois membros do Governo saído do golpe de Estado de 12 de Abril por se envolver numa troca de palavras indecentes.

Na sequência deste acontecimento, no dia 10 de Agosto, Quintino Alves procedeu à mudança de fechaduras em alguns gabinetes afectos à sua área de jurisdição, incluindo o serviço do banco de dados de processo de reforma na função pública guineense.

Um dia depois, ou seja, a 11 de Agosto, o ministro da Função Publica deslocou-se ao Ministério do Interior, onde manteve um encontro com Secretário de Estado da Segurança Nacional e Ordem Pública, Basílio Sanca, e com o ministro do Interior, António Suca Ntchama, abordando a situação que ocorreu no Ministério da Função Pública.

Esta é uma das situações de desacatos mais evidentes que caracteriza o executivo de transição, liderado por Rui Barros, sob controlo de Manuel Serifo Nhamadjo.

A PNN apurou que, recentemente, um dos mais altos responsáveis pelo regime de transição, implantado a 22 de Maio, teria sido convocado pelo seu superior hierárquico mas, no entanto, não se dignou a responder à referida solicitação.

O assunto do Ministério da Função Pública já é de conhecimento de Rui Barros e Serifo Nhamadjo, Primeiro-ministro e Presidente de transição, respectivamente.

(c) PNN Portuguese News Network

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

E ESTA ????



O Governo de transição nomeou o coronel Manuel dos Santos "Manecas", representante permanente da Guiné-Bissau na ONU. Cargo que vai acumular com o de embaixador da G.Bissau em Angola.


O embaixador da Guiné-Bissau em Portugal recebeu instruções do governo de transição guineense para abandonar o cargo em Lisboa. Mas o governo português não reconhece as autoridades atuais, saídas do golpe de Estado.



Os embaixadores da Guiné-Bissau em Portugal, em França e na União Europeia serão substituídos por três novos encarregados de negócio. A decisão é do governo de transição da Guiné-Bissau, formado depois do golpe de Estado de 12 de abril.
Um despacho do gabinete do ministro dos Negócios Estrangeiros guineense, determina a nomeação do poeta Carlos Edmilson Marques Vieira para o cargo de ministro conselheiro na embaixada em Portugal.
Fali Embaló, diplomata de carreira, que representa o país há cerca de dois anos, confirmou à DW África ter recebido um documento de Bissau a pedir que se prepare para abandonar o posto em Lisboa.
O diplomata não recebeu nenhuma notificação oficial, mas assegurou à agência de notícias Lusa, que vai continuar a exercer as suas funções até que estejam reunidas as condições para regressar.
"Digam ao povo que fico"
Contactado pela DW África, Fali Embaló evitou comentar a notícia por uma questão ética. À Lusa, ele disse que é um prazer regressar ao país natal. No entanto, o ex-deputado do Movimento Bafatá, Domingos Lourenço Fernandes, que também é presidente do Conselho dos Anciãos da Guiné-Bissau, acredita que o diplomata guineense deve continuar em Lisboa porque ele foi nomeado, na época, por um governo e um Presidente legítimo, eleitos pelo povo.
Lourenço Fernandes defende que Embaló não é embaixador de um governo, mas do Estado da Guiné-Bissau: "Ele é um apartidário." Segundo ele, esta é a vontade de quase 90% dos imigrantes guineenses.
O ex-deputado considera incongruente e vergonhosa a atitude do ministro dos Negócios Estrangeiros do governo de transição, Faustino Imbali.
À DW África, o Lourenço Fernandes lembrou que quem decide sobre assuntos relacionados com os embaixadores não é o ministro do Negócios Estrangeiros, mas o primeiro-ministro juntamente com o Presidente da República."
Fali Embaló já disse que não tem problemas em deixar Lisboa
Persona non grata
Observadores políticos sustentam que o executivo de Lisboa não dará luz verde a um encarregado de negócios indicado nestas condições, uma vez que Portugal condenou o golpe de Estado na Guiné-Bissau.
Abordado pela DW África, José Carlos Júnior, do Fórum da Diáspora para o Diálogo e Desenvolvimento da Guiné-Bissau, afirma que o ato do governo de transição, de substituir o embaixador, é ilegal. Já avisou que será enviada uma carta à capital guineense para impugnar a ação.
Para José Carlos Júnior, o diplomata em Lisboa é o homem certo, no lugar certo. Na opinião dele, Embaló não deve acatar as ordens de Faustino Imbali.
"O Faustino Imbali não é o dono da Guiné-Bissau, nem Serifo Nhamadjo que é uma representação da CEDEAO na Guiné-Bissau, da Nigéria, da Costa do Marfim, do Senegal e do Burkina Faso."
O secretário de Estado das Comunidades guineenses, Idelfrides Gomes Fernandes, disse porém, nesta quinta-feira (9.08), que a movimentação do pessoal diplomático é um ato normal e que portanto, não há motivos para a atuação ser criticada.

Fonte: DW
Autor: João Carlos (Lisboa, Portugal)
Edição: Bettina Riffel / António Rocha

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Greve em universidades federais prejudica estudantes africanos no Brasil


Continuam paradas 56 das 59 universidades federais brasileiras. Greve de quase três meses gera incertezas na vida de estudantes africanos no Brasil. Proposta do governo foi recusada por sindicatos.
Pelo menos mil estudantes africanos estão prejudicados devido à greve de professores e servidores nas universidades federais brasileiras, de acordo com números do Ministério da Educação (MEC). A paralisação começou em meados de maio e aumenta despesas de alunos estrangeiros que precisam pagar alojamento e alimentação durante mais tempo no Brasil.
O acesso à biblioteca e a outros serviços também foi interrompido. Segundo o presidente da União dos Estudantes Africanos em Brasília, Alberto Carvalho, muitos colegas não poderão visitar as famílias no fim do ano por causa da reposição das aulas atrasadas. “No fim do ano nós temos as férias prolongadas, só que com a greve, as aulas vão avançar no mês de dezembro e janeiro", explica.
"Os estudantes que iam passar o Natal com a família não vão ter condições de pagar cerca de US$ 1.400 em uma passagem aérea para ficar poucos dias. A maior parte acaba ficando no Brasil e também gastando mais enquanto está aqui”, lamenta o angolano.
Bibliotecas fechadas prejudicam principalmente alunos em fase final
Bibliotecas fechadas prejudicam principalmente alunos em fase final
Estudante de Relações Internacionais, Alberto está na reta final para concluir o mestrado na Universidade de Brasília (UnB). Por causa da greve, ele teve que interromper o andamento de sua tese. “Neste momento, eu preciso de cinco livros na biblioteca e não tenho como retirá-los. Tenho que esperar a greve acabar para poder solicitá-los e continuar escrevendo a minha dissertação”, reclama.
Atrasos na formatura geram mais despesas
Também estudante da UnB, Glaudenso da Costa é da Guiné-Bissau e deveria ter se formado em sociologia em junho, mas ainda não sabe quando poderá defender a tese para concluir o curso. "Você vem calculando um tempo para se formar e tem que contar pelo menos um ano a mais. Logo quando cheguei também peguei uma greve de três meses, sem contar outras tantas. Você sabe só o dia que você entra, mas nunca o que você sai", conta.
"Você sabe só o dia que você entra, mas nunca o que você sai", desabafa estudante guineense
"Você sabe só o dia que você entra, mas nunca o que você sai", desabafa estudante guineense
"Além de tudo, você tem que pagar aluguel e alimentação sem ter produtividade na universidade", ressalta Glaudenso.

De acordo com o último censo do Ministério da Educação do Brasil, em 2010, quase 1.100 estudantes matriculados em universidades federais brasileiras eram da África lusófona: 420 cabo-verdianos, 380 guineenses, 178 angolanos, 61 são-tomenses e 40 moçambicanos.
Governo e sindicatos em desacordo
Atualmente, calcula-se um número mais alto devido à maior quantidade de novos alunos, comparados aos que se formam por ano, segundo informações do Ministério das Relações Exteriores. Além disso, outros países da África também enviam estudantes ao Brasil.

O governo brasileiro propôs um aumento salarial de 25% a 40% aos professores universitários a ser ajustado gradualmente até 2015, além de alterações no plano de carreira da categoria e novas contratações.
Já os servidores administrativos receberam uma proposta oficial de 15% de reajuste no salário. Os sindicatos, no entanto, consideram as negociações insuficientes e pedem uma reforma estrutural no plano de carreira, além de um aumento maior. Uma série de assembleias está em andamento para avaliar a continuidade da greve nas universidades federais brasileiras.

Fonte: DW.DE
Autora: Patrícia Álvares
Edição: António Rocha / Renate Krieger

PAIGC relança diálogo com actores políticos


Não se sabe, por enquanto, até onde vão os propósitos destas últimas investidas políticas e diplomáticas do PAIGC.
No passado dia 7 de Agosto, esta formação política, que esteve no poder até 12 de Abril, recebeu na sua sede o representante permanente da União Africana, o são-tomense Ovídio Pequeno, tendo de seguida se reunido com o líder da Aliança Democrática, Victor Mandinga, uma formação política com expressão parlamentar, e ainda mantido esta quarta-feira, 8 de Agosto, um encontro com o Presidente da Transição, Manuel Serifo Nhamadjo.

Todas estas movimentações mostram que existe alguma mudança no actual xadrez político e governativo da Guiné-Bissau. No entanto, Aristides Ocante da Silva, que está a dirigir a delegação de contacto do PAIGC, descarta esta possibilidade, afirmando que o objectivo das audiências está relacionado com a discussão e esclarecimento do conteúdo do Memorando do Partido, datado de 20 de Julho, sobre o seu entendimento quanto ao período de transição e às projectadas eleições gerais.

Á saída deste encontro, Aristides Ocante da Silva negou que os encontros tenham a ver com uma hipotética pressão do PAIGC em fazer mudanças no presente período de transição.

Ainda para esta semana o PAIGC agendou um encontro com a direcção superior do Partido da Renovação Social (PRS), com o mesmo propósito.
(c) PNN Portuguese News Network
2012-08-09 10:23:44

PARA QUEM DIZ QUE... PORTUGAL ESTÁ A BLOQEAR OS PROJETOS DE COOPERAÇÃO...


 ONGD PORTUGUESA cria Biblioteca Pública em Bissau


Bissau – Voluntários da ONGD portuguesa Afectos com Letras chegam a Bissau na segunda-feira, 13 de Agosto, com o objectivo de ajudar a criar uma biblioteca pública na Guiné-Bissau.
Em comunicado, a associação, com sede no Pombal, localidade portuguesa, revela que os voluntários vão permanecer no país durante três semanas e levam consigo 13 mil livros, recolhidos em Portugal desde o final de Março.

A biblioteca vai integrar as instalações do Instituto Politécnico Benhoblô e contará com um espaço multimédia, dotado de computadores, que foram doados pela empresa portuguesa JP Sá Couto.

A Afectos com Letras espera alargar a iniciativa a outras regiões na Guiné-Bissau, nomeadamente às Ilhas dos Bijagós, de modo a permitir um maior acesso à leitura e à cultura no país.

Esta acção resulta de uma parceria entre a ONGD e o Instituto Politécnico Benhoblô, em Bissau, entre outras instâncias.
(c) PNN Portuguese News Network
2012-08-09 10:49:37